A palavra mulata vem de “mula”?

Corre na internet que a palavra “mulata”, historicamente utilizada no Brasil para se referir a mulheres de pele negra ou parda, teria origem na palavra “mula”, animal fruto de hibridização entre duas espécies diferentes, e geralmente estéril. Confira aqui, aqui e aqui.

Em tempos de redes sociais e falsas pesquisas e notícias – a era da “pós-verdade” – vale a pena se perguntar: será que a informação é correta?

A pesquisadora Lita Chastan realizou uma busca pela origem da palavra, e o resultado da pesquisa, publicada pela primeira vez na internet aqui, você pode ler abaixo.

MULATA, estudo de um caso mal contado

(tentativa de interpretação, compreensão e caracterização)

Por Lita Chastan

A palavra mulata poderia ter se originado do termo árabe muwallad (= mestiço de árabe com “não árabe”). O homem que ‘garimpou’ essa palavra (muwallad), conhecia, presenciara e presenciava essa mestiçagem, tanto assim, que buscou em sua língua uma definição (registrando e batizando-a), não deixando margem a nenhuma dúvida: muwallad = mestiço de árabe com “não árabe”. Esse homem a quem se deve esse registro, tudo indica que poderia ser um árabe do norte da África e que referia-se (inicialmente) ao mestiço do árabe com a negra – a não árabe.

mulata-em-rua-vermelha-di-cavalcanti-1960
“Mulata em rua vermelha”, 1960, de Di Cavalcanti

Beduínos, tuaregues e dezenas de outras tribos nômades, não iriam buscar mulheres na distante Escandinávia, Noruega, e muito menos na Sibéria; bem mais  fácil seria explorar o Saara, transpor o Sahel e/ou territórios circunvizinhos.

O rapto de mulheres ocorria com a maior frequência. Os antigos árabes norte africanos tinham autoridade em matéria de miscigenação; depois que se instalaram na Península Ibérica, a palavra mulata surge como corruptela de muwallad. Tão natural, tão simples, racional e elucidativo… (mais tarde, o significado da palavra mulata ampliar-se-ia, adquirindo maiores contornos e abrangência).

Podemos visualizar o árabe atravessando o Estreito de Gibraltar (711 d.C.). Desde então, no decorrer de oito séculos (711–1492), o Vocabulário português viu-se enriquecido com centenas de palavras árabes, dentre as quais, por extensão e analogia, mulata.

  • Muwallad (mualad, mulad) = mestiço do árabe com o “não árabe”
  • Mulata = mestiça do branco com a negra

Passaram-se os anos. E depois, muito depois, chegou o português e ocupou a ‘Terra Brasillis’, e vendo que ela era linda, fértil e dadivosa, tomou posse de tudo, e dela se apropriou. Mas… isso “já é outra história”.

No Brasil (como nas demais antigas colônias portuguesas), o árabe se fez presente desde os primórdios, ‘mascateando’, convivendo, participando, miscigenando. Nacibs e Gabrielas, do Oiapoque ao Chuí. O árabe cristalizou-se em nossas lendas; está presente em nossa culinária, nas artes, na história e no vocabulário português.

MUSEO
“La mulata Cartagenera”, 1940, de Enrique Grau Araújo

Concluímos (ainda na década de 1980), na tão querida e saudosa UNITAU – cursando história, frente a frente com a História da Península Ibérica, que a palavra mulata é corruptela do termo árabe muwallad (mualad, mulad, mulata). E a sua mais bela tradução, a sua completa definição, personificada, ou seja, o produto elaborado, a criação, a criatura e obra (prima, segundo estudiosos do assunto), ultrapassa fronteiras. É internacional. Global.

Muwallad, mualad, mulad, mulata. Palavra doce e musical.

Lita Chastan é historiadora e jornalista. Texto originalmente publicado na revista Registro Histórico da E.E. José Alvim-VII, Atibaia-SP – n°7, 2016.

Todos os direitos reservados a Lita Chastan. Não é permitido a reprodução total e/ou parcial deste artigo sem prévia autorização por escrito da autora e detentora dos direitos autorais.

Imagem destacada: A mulata grande, 1980, de Carybe.

Matérias relacionadas:

Harriet Tubman aqui também – O ilustrador mineiro Leonardo Cata Preta cria uma série de notas de 20 reais ilustradas pelos rostos de mulheres negras

Anúncios

Publicado por

Lígia Benevides

Lígia Benevides é curta-metragista, designer gráfico, produtora cultural e jornalista. Formada em Jornalismo (2006, UFG), com mestrado em Cinema (2012, UBI, Portugal), trabalha desde 2004 na produção audiovisual, com diversos curtas premiados e mostras de cinema produzidas. Trabalha atualmente como editora de vídeos, designer gráfico, social media e cinegrafista, com foco em comunicação institucional nos últimos dois anos.

7 comentários em “A palavra mulata vem de “mula”?”

  1. Bom registro!

    Gostaria de saber a respeito da origem da palavra “quilombo” pois há quem diga que veio do quibundo; porém, informações de pesquisas antropológicas apontam a origem do termo como ter sido criado no Brasil colonial, pelos dominantes quando se referiam a locais de refugiu dos povos escravizados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s